Sobre o movimento

O Abril Verde é uma iniciativa nacional que visa conscientizar a sociedade sobre a necessidade de reduzir e prevenir os acidentes de trabalho e riscos que possam agravar a saúde do trabalhador. A intenção é que, durante todo o mês, órgãos, empresas e instituições brasileiras engajem-se às questões voltadas para a segurança e saúde no trabalho para promover a cultura da conscientização sobre sua importância e demonstrar ações que sejam realmente eficientes para que os trabalhadores tenham mais proteção.

Verde é a cor da saúde e segurança no trabalho, por isso o símbolo do movimento datado em Abril é o laço verde. A campanha tem o objetivo de conscientizar a população sobre a segurança e saúde do trabalho, ressaltar a responsabilidade de governos, empregadores e gestores de promover a cultura da prevenção e, por consequência, a qualidade do ambiente ocupacional. Isto deve ser feito através de palestras, cursos e dinâmicas de grupo que levem os funcionários a priorizar medidas de segurança dentro do seu local de trabalho, principalmente o incentivo do uso de EPI’s e a implementação de vistorias nos ambientes de trabalho, para que os mesmos exerçam suas funções em condições adequadas e seguras.

A origem desta data se deu por meio de um grupo de sindicatos canadenses ao relembrar o ano de 1969 como uma homenagem aos 78 trabalhadores mortos em um acidente ocorrido neste ano devido à explosão de uma mina no estado da Virgínia, nos Estados Unidos. A iniciativa foi aderida em 2003 pela Organização Internacional do Trabalho (OIT) e, em 2005, tornou-se a Lei 11.121, promulgada no Brasil com a finalidade de instituir o dia 28 de abril como o Dia Internacional em Memória das Vítimas de Acidentes e Doenças do Trabalho e, assim, alertar a população sobre como os descasos acarretam em tragédias de trabalho.

Estatísticas alarmantes

Os dados que apontam a quantidade de acidentes que resultam em afastamentos ou mortes em ambiente ocupacional são preocupantes. De acordo com o Observatório Digital de Saúde e Segurança do Trabalho, a cada 48 segundos, um acidente de trabalho é registrado no país. A cada quatro horas, um destes acidentes resulta em morte. Isto faz do Brasil o quarto país com maior número de acidentes fatais de trabalho, segundo o Ministério Público do Trabalho. Dentre os acidentes mais comumente registrados, 21% são relacionados a cortes, 17% a fraturas, 15% a contusões e esmagamentos e 1% a amputações.

Uma tragédia de trabalho recente que é um grande exemplo de descaso é o rompimento da barragem da Vale em Brumadinho (MG), mas acidentes como este ocorrem o ano todo, com menores ou maiores proporções. E números como estes não só representam cada indivíduo que foi trabalhar e não voltou para sua família, como também confirmam como é essencial o investimento por parte das empresas em ações e políticas preventivas e protetivas para seus empregados.

Por isso, se quisermos mudar estas estatísticas e reduzir acidentes, massificar a disseminação da mensagem do Abril Verde é indispensável. Nas mais diversas ocupações, como mineração, zona rural, setor da indústria, da saúde, da construção civil, etc, é necessário incentivar a cultura da segurança. Palestras, seminários, debates, treinamentos, mobilizações sociais e ações de incentivo para ao uso de equipamentos de proteção individuais são práticas que devem ser executadas não só durante este mês, como em toda a rotina dos empregados e empregadores.

 

CONTATO