A audição é um dos cinco sentidos básicos do corpo humano e tem função primordial em nossos processos de comunicação e em nosso sentido de alerta, já que, com a audição, conseguimos prevenir uma série de acidentes. Entretanto, segundo o Ministério da Saúde, cerca de 25% da população brasileira tem algum nível de perda auditiva.

Como ocorre a perda auditiva?

O trabalhador, ao ser exposto a níveis de ruídos contínuos durante a jornada de trabalho, pode ter danos no funcionamento do aparelho auditivo e até nas atividades físicas e mentais, caso não se proteja adequadamente.

Ruído é todo som desagradável ou agressivo aos nossos ouvidos. Presente em todos os lugares com mais ou menos intensidade, este som é medido em Decibéis (Db), tendo seu limite legal, em ambiente ocupacional, em 85 Decibéis para uma carga horária de 8 horas de trabalho (segundo a NR 15).

Assim, para evitar que estes danos sejam graves ou até irreversíveis, é dever de uma empresa fornecer equipamentos de proteção auditiva para uso dos funcionários. De acordo com a lei que regulamenta o uso de EPIs, o empregador também deve oferecer treinamentos sobre colocação e manutenção dos protetores auriculares e abafadores de ruídos, de modo que a segurança seja completamente funcional.

Deste modo, como cuidar da audição em ambiente de trabalho?

Quem trabalha em segmentos da indústria, construção, aeroportos, emissoras de rádio, gravadoras e etc., tem grande propensão a sofrer da perda gradual de audição por causa da exposição aos altos ruídos. Por isso, o uso de protetores auditivos é tão essencial para a proteção do canal auditivo que existem até leis e normas regulamentadoras para regularizar a segurança do trabalhador e o uso de EPIs adequados, cuja forma de uso é escolhida de acordo com o nível de exposição ao risco durante a jornada de trabalho e o nível de atuação necessário para atenuar o ruído.

Há diversas formas, modelos e fabricantes de protetores auriculares, que variam de acordo com suas características de atenuação sonora. Estes protetores vão dos mais simples, conhecidos como tampões ou “plugs”, até os mais elaborados e com maior atenuação, como os protetores “concha” ou abafadores. A proteção com abafadores de ruídos ou protetores auriculares é definida através do nível de redução de ruído (NRR) que pode ser conferida no certificado de aprovação (CA) do produto.

Portanto, é de extrema importância ficar atento aos níveis de ruído apresentados no ambiente de trabalho. Fica à responsabilidade do técnico de segurança de sua empresa averiguar se os ruídos produzidos no ambiente de trabalho são compatíveis com o  NRR que o EPI possui para que a proteção auditiva seja realizada de maneira eficaz.

Ao longo deste mês, a SEGPAR está com diversas ofertas em protetores auditivos. Fique atento para encontrar o ideal para o seu ambiente de trabalho e garantir seu EPI por um preço excelente.

 

CONTATO